Benefícios do chá

A bebida mais consumida no mundo depois da água, o chá tem uma história que começou na China há mais de cinco mil anos e que se proliferou por todos os continentes, onde continua a ser, ainda hoje, muito apreciado nas mais diferentes culturas.
Na América Latina, o nome de chá é dado a qualquer infusão feita a partir de ingredientes de origem vegetal, embora haja distinções importantes. O chá, de fato, é a bebida feita a partir das folhas da planta Camellia Sinensis, que dá origem aos populares chás verde, branco e preto. Em contraste, há outras infusões que também chamamos popularmente de chás, mas que não contém Camellia Sinensis. Essas infusões são geralmente feitas de frutas, flores, raízes, caules, folhas, como camomila ou hortelã, mas também podem ter outros ingredientes, como especiarias.
Dentre os componentes dos chás preto e verde, há dois que podem ter, segundo estudos científicos, alguns benefícios para o corpo: a teanina e os flavonóides.
Segundo estudos feitos por universidades ao redor do mundo, a teanina, um aminoácido naturalmente presente nos chás, tem seu consumo relacionado a reduções no estresse percebido, além de aumento da percepção de atenção e foco, bem como aumento da atividade das ondas alfa no cérebro, o que é um indicativo de relaxamento.
Além da teanina, o chá contém flavonóides. Os flavonóides também são componentes encontrados em diversas frutas e flores. A ciência aponta que o consumo de flavonoides tem sido associado à saúde cardiovascular. 
O chá verde e o chá preto contêm diferentes tipos de flavonóides e a quantidade pode variar um pouco entre os dois. No chá verde, os flavonóides encontrados em maior quantidade são chamados de catequinas e no chá preto são denominados tearubiginas e teaflavinas.
Uma curiosidade: uma xícara de chá verde pode conter mais flavonóides do que três xícaras de suco natural de laranja, o que facilita a ingestão diária específica da substância, quando combinado com uma alimentação equilibrada. 
TOP